Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

livrosquesãoamigos

livrosquesãoamigos

25 Jan, 2021

Camus e a sua peste

20210110_172451.jpg

 

Foi difícil ler as últimas páginas deste livro, foi doloroso perceber as conclusões e a maneira como foi encarada o fim daquela epidemia. Provavelmente por estarmos a viver toda esta situação, ficamos mais sensiveis a algo que noutro momento seria lido como pura ficção.

Não tenho muito mais a acrescentar, por isso deixo-vos com algumas frases representativas desta obra que apesar de escrita há tantos anos, é tão actual.

 

Como começa:

Na manhã de um dia 16 de abril dos anos de 1940, o Dr. Bernard Rieux sai do seu consultório e tropeça num rato morto. Este é o primeiro sinal de uma epidemia de peste que em breve toma conta de toda a cidade.

 

Como acaba:

Ao ouvir os gritos de alegria que subiam da cidade, Rieux lembrava-se de que esta alegria estava sempre ameaçada. Porque ele sabia o que esta multidão eufórica ignorava e se pode ler nos livros : o bacilo da peste não morre nem desaparece nunca, pode ficar dezenas de anos adormecido nos móveis e na roupa, espera pacientemente nos quartos, nas caves, nas malas, nos lenços e na papelada.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    imsilva 25.01.2021

    Partilho sempre, quem gosta de ler, gosta de dar dicas.
    Beijinho
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.