Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

livrosquesãoamigos

livrosquesãoamigos

20210726_090900.jpg

Isabel Allende  -  n. 1942

Esta autora deixa-nos sempre com muita curiosidade sobre o próximo livro, poderá ser sobre qualquer coisa, surpreende-nos sempre.

Peguei em "Mulheres da minha alma" por que sim. Estava cansada e peguei nele só para ler a sinopse e porque sim...comecei a ler e em três intervalos, durante o fim de semana, li o livro.

Aqui temos Isabel Allende desnudada de preconceitos, de ideias preconcebidas, a mostrar-nos os seus pensamentos, ideias e opiniões sem tabus ou floreados. Alias, algo do género acontece em "A soma de todos os dias".

Neste livro, mostra-nos a sua alma ao mesmo tempo que enaltece a das mulheres da sua vida, as que lhe ensinaram a viver e a pensar. Fala-nos de "feminismo", de luta pela autonomia e independência feminina. Fala-nos de amor e resiliência, e de como é ir envelhecendo sem envelhecer. Privilegio de alguns, digo eu.

Não exagero quando digo que sou feminista desde o jardim de infância, antes de o conceito se ter disseminado no Chile...

...Esta é uma fase muito feliz para mim. A felicidade não é exuberante nem buliçosa, como a alegria ou o prazer; é silenciosa, tranquila, suave, é um estado interno de bem-estar que começa por amar-me a mim mesma. Sou livre. Não tenho de provar nada a ninguém nem de me ocupar de filhos e netos, são todos adultos autossuficientes. Fiz o que me competia, como diria o meu avô, e fi-lo muito acima do esperado. 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.