Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

livrosquesãoamigos

livrosquesãoamigos

20220627_090156.jpg

Ler livros é isto, é ler vários estilos e tirar partido disso. É perceber que livro é que o espírito precisa em cada momento, qual fará mais sentido às nossas necessidades emocionais da altura.

Para mim um livro, desde que bem escrito, tem sempre uma mais valia. Algo se aprende com cada um, logicamente mais com uns do que com outros, mas desde que bem escritos podemos ter bons momentos de leitura com todos eles. E estes fizeram-me boa companhia em momentos menos bons em que foram o meu refúgio.

 

      A pecadora  -  Tess Gerritsen

Não sendo o meu estilo preferido, este livro foi uma oferta da Fátima Bento num passatempo, e durante uns dias andei no meio de assassinatos, corpos que escondiam segredos e que a médica-legista Isles e a detective Rizzoli tão bem conseguiram deslindar.

Chamavam-lhe rainha dos Mortos.                                                                 Embora ninguém lho dissesse cara a cara, a doutora Maura Isles já ouvira várias vezes a alcunha ciciada à sua passagem quando percorria o triângulo lúgubre cujos vértices eram a sala de audiências, o local do crime e a morgue. De vez em quando, detectava um som de sarcasmo: Ah,ah, lá vai ela, a nossa deusa selvagem, buscar carne fresca.

 

        Violeta  -  Isabel Allende

Já tenho escrito sobre os livros desta autora, pouco mais há a dizer. Cada livro é diferente de todos os outros que já escreveu, o que nos leva ao seguinte sempre com expectativa. Aqui temos a história de Violeta, uma mulher de armas que soube enfrentar vários momentos da História sem recuar perante as adversidades. Parece mais do mesmo, mas Isabel Allende sabe fazer de cada personagem alguém único.

A viagem da vida faz-se de longos troços entediantes, passo a passo, dia a dia, sem que nada de impressionante aconteça, mas a memória é feita dos acontecimentos inesperados que marcam o trajecto. São esses que vale a pena narrar. Numa existência tão longa como a minha, há algumas pessoas e muitos acontecimentos inesquecíveis, e tenho a sorte de a mente não me ter falhado; ao contrário do meu pobre corpo maltratado, o meu cérebro mantém-se intacto. Recordar é o meu vício...

 

        O Evangelho segundo Lázaro  -  Richar Zimler

Uma visão do lado de dentro da história que todos conhecemos, mas do lado de fora. Creio ser este um belo e rico trabalho do autor, com muita investigação para nos conseguir oferecer as vivências da época, novos e diferentes conceitos, narrados com fervor e garra. Aqui sabemos dos acontecimentos pelo próprio Lázaro, as dúvidas que assaltaram a sua mente, as memórias da sua infância ao lado de Jesus e a transcendência da ligação que os unia. Mais um livro seguro de Zimler.

Infelizmente, não me dão tempo para fazer mais perguntas a Yeshua sobre o meu regresso à vida, os meus filhos não estão dispostos a esperar mais para se certificarem de que a minha alma conseguiu reentrar no corpo.                    Depois de ter reposto com beijos o brilho enluarado dos lhos enormes e profundos de Nahara, e depois de o seu irmão mais velho ter tido oportunidade de me falar, em voz sumida, sobre as duas noites insones da sua orfandade, as minhas irmãs dizem-me que seria de uma imperdoável falta de educação não convidar os restantes amigos e família a entrar no quarto. 

 

Ler é um porto de abrigo e de aprendizagem. Boas leituras!

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.